Desenvolvedores

Guilherme Meneses: coordenação, produção, game design (guilherme.meneses@usp.br)

É Doutor em Antropologia Social (PPGAS/FFLCH-USP); Mestre em Antropologia Social e Bacharel em Ciências Sociais (FFLCH-USP); Bacharel em Administração de Empresas (FGV-EAESP). É pesquisador do Centro de Estudos Ameríndios (CEstA), do Laboratório do Núcleo de Antropologia Urbana (LabNAU) e do Laboratório de Estudos Pós-Disciplinares (LAPOD), além de membro da comissão editorial da Enciclopédia de Antropologia (E A), todos na Universidade de São Paulo. Sua dissertação de mestrado trata das controvérsias em torno da dependência de jogos eletrônicos e sua tese de doutorado versará sobre o movimento recente de rituais de nixi pae dentro e fora das aldeias. Atualmente é o Secretário Executivo da Associação Povos da Terra – APOTI, organização não-governamental que desenvolve projetos em terras indígenas.

Carlos Henrique Nascimento: programação, level design (hncarlos@hotmail.com)

Cientista da computação (UNIFRAN) e Game Designer (SENAC/SP). Trabalha como professor de programação de games no Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis (PECP), em São Paulo. Também dá aulas de informática e robótica no Colégio Monte Castelo. Entre 2016 e 2018 trabalhou como professor de programação de games para crianças na SuperGeeks. Foi o programador e level designer de Huni Kuin: Yube Baitana, premiado no BIG Festival 2019. O seu primeiro jogo, Kane, foi premiado com o terceiro lugar na categoria “melhor jogo desenvolvido por estudantes” durante o XI Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames).

Lita Hayata: arte, animação (hayata@gmail.com)

Bacharel em Design pela UNESP. É ilustradora freelancer e game artist na Pipa Studios com mais de 10 anos de experiência em jogos, incluindo títulos como Huni Kuin: Yube Baitana, Bike Racer, War of Ants, Praia Bingo e Bingo Bloom. É também professora de desenho na Quanta Academia de Artes e participante premiada do Salão de Aquarela de Piracicaba. Portifolio e contato.

Nadja Marin: direção de audiovisual (nadjamarin@gmail.com)

Graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero (2003) e em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (2006). Possui especialização em Antropologia Visual (Master of Arts) pela Universidade de Manchester (2008) e é doutora em Antropologia Social pela FFLCH, USP. Trabalha atualmente como diretora, produtora e roteirista de documentários etnográficos e em pesquisas diversas, como entre os indígenas do povo Cinta Larga (RO). É ligada ao Grupo de Antropologia Visual (GRAVI) do Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA-USP) e diretora da produtora Etnolhar.

Alice Haibara: consultoria antropológica e co-produção de oficinas (alice.haibara@gmail.com)

É antropóloga e artista plástica. É Mestra em Antropologia Social e Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. É pesquisadora na área de etnologia, vinculada ao CEstA-USP (Centro de Estudos Ameríndios). Sua pesquisa de mestrado discorreu sobre os cantos e os modos de saber entre os Kaxinawá. Realizou pesquisa de iniciação científica na área de Antropologia da Criança acompanhando os processos de aprendizado entre os Guarani Mbya. Também integrou o corpo de produção do Prêmio Culturas Indígenas, ligado ao Ministério da Cultura. Alice ainda atua na área de artes plásticas com foco em pintura com pigmentos naturais e arte indígena.

Alvaro Russo: consultoria técnica em energia solar (alvaro.russo@usp.br)

AlvaroAlvaro é antropólogo e técnico em elétrica, com especialidade em energia solar. É mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo, onde também concluiu seu bacharelado em Ciências Sociais. Alvaro coordena programas de mitigação de impactos socioambientais junto a populações ribeirinhas e indígenas na região do Tapajós, no Estado do Pará, quilombolas no norte de Goiás e indígenas guarani no norte do Paraná. Desde 2016 integra o Conselho Consultivo da Associação Povos da Terra – APOTI, instituição pela qual realiza projetos de instalação energia solar e perfuração de poços artesianos em aldeias huni kuin nos rios Humaitá, Jordão e Tarauacá.

Ana Leticia de Fiori: adaptação de roteiro e tradução para o inglês (morgotia@yahoo.com.br)

Ana Letícia é professora de Antropologia na Universidade Federal do Acre (UFAC). É doutora e mestra em Antropologia Social (PPGAS/USP), Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais (FFLCH-USP). É pesquisadora do Núcleo de Antropologia Urbana, do Núcleo de Antropologia da Performance e Drama e do Núcleo de Antropologia do Direito. Desenvolveu pesquisas de Iniciação Científica e Mestrado sobre jogos de interpretação de papeis (RPGs). Foi membro da ONG Ludus Culturalis, desenvolvendo jogos e outras atividades lúdicas em contextos educacionais, empresariais e de desenvolvimento da cidadania. Desenvolveu em 2009 o projeto Saberes em Jogo, voltado a atividades lúdicas e paradidáticas em um centro comunitário.

Rodrigo Chiquetto: suporte de sonoplastia (rodrigochiquetto@hotmail.com)

Rodrigo Chiquetto

É Mestre em Antropologia Social (PPGAS/FFLCH-USP), Bacharel em Ciências Sociais (FFLCH-USP), e pesquisador vinculado ao Laboratório do Núcleo de Antropologia Urbana da Universidade de São Paulo (LabNAU/USP), onde desenvolveu sua pesquisa sobre a prática do jogo de futebol na cidade de Manaus. Também trabalha com a presença indígena no espaço urbano, sendo integrante do Grupo de Etnologia Urbana (GEU/USP). É compositor, formado em música pela escola de música Companhia das Cordas, tendo se especializado em Violão e Guitarra. Hoje trabalha com pesquisa sobre as práticas de lazer no SESC/SP.

Amazon Ensemble & Huni Kuin people: trilha sonora